6 de mai de 2012

Crônicas da Minha Geração

O barulho das gotas do chuveiro mal fechado pingando pigando pingando me incomoda tanto que é quase eu que escorro pelo ralo da minha paciência. Tortura chinesa, dizem, mas acho só que é uma marca da minha geração: essa perturbação exagerada aplicada em coisas miúdas, o nada interessante dentro da geladeira, o ônibus que demora a passar, a internet que caiu a mais de meia hora. O incomodo do barulho das gotas do chuveiro mal fechado não é tão grande a ponto de me fazer levantar para apertar direito o registro. E no intervalo cada vez mais curto entre um pingo e outro, na reverberação do som ecoando muito alto na minha cabeça como uma voz numa sala sem muitos móveis, na queda das gotas que soa como o passo de alguém cada vez mais perto de mim, mora a minha agonia, meu transtorno, minha inércia.
O barulho das gotas do chuveiro mal fechado pingando pigando pingando me incomoda demais mas eu permaneço sem mover um músculo pra acabar com ele: parece, percebo, que a agonia do som insistente me atrái. Ou o ócio: não passa de uma marca da minha geração.

2 comentários:

Alanna Chemas disse...

http://midnightwhales.blogspot.com/ Novo blog! Quando puder, dê uma olhada se quiser.

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net encontrei o seu blog, estive a ler algumas coisas e posso dizer que é um blog fantástico,
com um bom conteúdo, dou-lhe os meus parabéns.
Se desejar faça uma vista ao Peregrino e sevo e deixe o seu comentário.
Sou António Batalha, do Peregrino E Servo.