27 de jul de 2008

Meu

Meu prazer etéreo
Meu não resistir ao teu sorriso de sol fugaz que me suga e me afoga nas tuas ondas
Meu suspirar ao fitar o teu semblante de Eros, teu olhar de anjo disfarçado
Oh, por que não suspiras assim por mim?
Por que não ler o que trago tatuado em meu olhar?
Decifra minha partitura e me canta, ou devolve o pedaço de alma que perdi na primeira vez que meu olhar deitou no teu.




Sophia Anônima

26 de jul de 2008

Micropoema da indagação

Eu só queria saber
Mesmo que o motivo seja frívolo
Mesmo que a razão seja vã
O porquê dessa busca incansável dos porquês
Apenas me diga
Eu só queria saber



Sophia Anônima

Como haverá de ser

Tu poderás ser
O meu rei
E eu, tua rainha
Entre tantas operárias
Eu serei teu par, teu bem
Pra sempre, por onde for
E assim, nós dois
(Como haverá de ser)
Seguiremos sozinhos
Com as nossas sombras seladas
Entrelaçadas
Em um beijo finito
Mas isso
Se meu sono pesado
Não me roubasse dos devaneios
Ah, como eu queria!
Ver o sol nascer em um dia nublado
Junto
A
Ti
Até dormir de novo.




Sophia Anônima

Espectro

No meio do nada
Você apareceu sorrindo
Seu mais bonito sorriso de sol
Como uma luz que cega, eu notei
E você parecia azul
Só que quando eu cheguei perto de ti
Você era arco íris
Colorido demais pra meus amores
Sempre monocromáticos!
Desisto.
Vou revirar o baú dos amores antigos
A procura do teu sucessor
E ele há de ser de todo cinza
Pra não me lembrar você
Tuas cores
Teus significados.




Sophia Anônima

Oi :D

Olha, olha, tenho centenas de poemas pra postar. Ando produzindo muito no meio das provas, sabe? hehe
Como quase ninguém lê isso daqui, vou postar logo tudo de vez!
Beijos pra quem lê, e pra quem não lê também! :D

13 de jul de 2008

E no segundo que antecede o ósculo, eu fitarei suas pálpebras semi-cerradas e compreenderei no mesmo instante, que você significa pra mim muito mais do que posso prever. Você é uma armadilha. A reencarnação do meu mais profundo amor. Mas aí já será tarde. Estarei irremediavelmente apaixonada por você.