3 de jun de 2008

Declarações metafóricas de uma garota-passarinho


Eu sou fragmentos de tudo que gosto sinto e vejo
Sou sinestesias, metáforas e antíteses.
Sou símbolo. Cores. Moldes.
Sou o gosto da fruta que gosto
Sou o doce do doce de coco
Sou afagos e gracejos
Eu sou um beijo!
Sou o sol, sou o mar, sou o sal
Sou a sede que mato
Sou um copo de água fresca!
Eu sou eclipses, sou reflexos
Sou canções
Sou uma dança, um solo de piano
Eu sou um grito calado
Uma estrada, um jardim
Sou lendas e histórias
Sou contada, lida e rida
Eu sou o fim!
O início e o meio de cada
Livro, eu sou as letras
Sou um fim de tarde no verão
Eu sou um não!
Dito após um sim...
Eu sou outrora, sou porém
Sou quanlquer nota de rodapé
E no meu prólogo sempre tem
Lugar pra mais uma interjeição
Pois sou tudo que vejo, sinto e gosto
E tudo cabe numa mão!


Sophia Anônima

1 comentários:

Tatuagem disse...

Amiga...esse é o meu preferido sem duvidas! Porque eu to lendo você descrita em poucas palavras....

"E no meu prólogo sempre tem
Lugar pra mais uma interjeição".

(L)