26 de jul de 2008

Como haverá de ser

Tu poderás ser
O meu rei
E eu, tua rainha
Entre tantas operárias
Eu serei teu par, teu bem
Pra sempre, por onde for
E assim, nós dois
(Como haverá de ser)
Seguiremos sozinhos
Com as nossas sombras seladas
Entrelaçadas
Em um beijo finito
Mas isso
Se meu sono pesado
Não me roubasse dos devaneios
Ah, como eu queria!
Ver o sol nascer em um dia nublado
Junto
A
Ti
Até dormir de novo.




Sophia Anônima

0 comentários: