24 de mai de 2010

Vermelha

O relógio da sala marca as horas e mais três voltas do ponteiro maior e será hora de ir. Mas eu ainda não estou pronta. Na verdade, eu sei que nunca estarei pronta.
Meus dias, mesmo com ele, com a presença dele e com tudo que vivo com ele, são vazios como se quase não existissem. Eu tenho tudo pra ser feliz e até seria, se esse tudo que é o suficiente pra tanta gente não fosse o carrasco que eu tenho que suportar diariamente. Eu só estou cansada. Eu só não aguento mais.
É que há tanta coisa dentro de mim que não me cabe e eu corto os meus pulsos pra me salvar de explodir. E é sangrando as poucos, e é vendo a vida escapar de mim, vermelha, que eu encontro o sentido que eu procurei a vida inteira; morrendo eu descubro que nunca soube a viver.
Morro no exato momento em que deveria entrar na igreja e me casar com o homem da minha vida.

10 comentários:

Homesick Alien disse...

amo suas tragédia, amo você!

Homesick Alien disse...

tragédias* rs

A. Chemas disse...

ah! quanto tempo eu não vinha aqui. Fico feliz por eu ter retornado, e aproposito, seus textos continuam maravilhosos!

Ceres disse...

alguns indivíduos são assim, sempre vazios e ao mesmo tempo cheios a ponto de estarem sufocados. Vivem fora do equilíbrio.

É isso que nos faz seguir. Do vazio ao cheio e do cheio ao vazio, seguimos em frente.
Morrendo se descobre a vontade de viver.

Alex Pitta disse...

Deixar de visitar esse blog é uma heresia! Vou me queimar numa fogueira e volto no próximo post! =P

Mariana Farias disse...

Fui sua coelga de sala no terceiro ano, e por acaso achei seu blog. Sabia o quanto gostava das palavras mas nem de longe podia imaginar como sabe usa-las! Adorei seu blog, seus textos!!

Parabéns, de verdade.

Abraço

Mariana Farias

Aaam Barretto disse...

por que eu não vi esse blog antes?? onde eu estava? quem sou eu...
parabéns
rsrsr

Tainá Holanda disse...

Eu amei seus textos feios e sujos. Eles são ótimos, como a vida.

Milla Pessoa disse...

Vany, rodando por blogs na internet acabei encontrando o seu, estudamos juntas no Salesiano, tavez você não lembre. Enfim, gostei muito dos teus textos, e ah eu também sou pisciana hahaha :)Bom, estou te seguindo, dá um pulo lá no meu depois. Beijão

jefhcardoso disse...

"Grão, o amor da gente é como grão, nasce trigo e morre pão" (Gilberto Gil)
Jefhcardoso do
http://jefhcardoso.blogspot.com