16 de jul de 2009

Filhos de Netuno

Estávamos nós alí, os dois sob a cúpula celeste numa noite de áries, costas deitadas na grama, braços enlaçados. Ventava pouco, cheiro de mar, o mar lá em baixo se chocava violentamente nas pedras como se quisesse chamar a nossa atenção - mas não chamava. Ele me contava das estrelas e me fazia rir, seus olhos cintilavam como a mais bonita delas e eu nem fingia enxergar o desenho das constelações que ele ia mostrando com o dedo em riste, sob o meu olhar de reprovação. Dá verruga na ponta do dedo, não sabe? Ele ria e nem ligava, ou ligava pouco.
E nós alí, o céu sem lua, o mar feroz ululando no seu cobertor de ondas, a grama fresca, nós alí, as estrelas dos olhos dele me olhando, nossos beijos longos demais, nossos corpos longes demais, nossa história sempre assim, como os mistérios do mar.

O que vai ser de nós? Eu disse meio triste, meio cansada. Mas ele nem ligou, ou ligou pouco, me apertou num abraço, me roubou um suspiro e me fitou com os olhos que agora mais pareciam a galáxia toda: buracos negros, asteróides, cometas e o que mais vier.
Nós alí, órion e as três Marias, nenhuma palavra, o sal do mar, o brilho do farol, nós alí, velados pelo céu de Galileu e da Santíssima Trindade.
E como tudo é mesmo simples e complexo demais pra ser entendido, nós apenas concordamos. Não que eu tivesse compreendido o desenrolar da história toda e do porvir, e creio que ele também não, apesar de saber que entende-lo é quase como querer enxergar as imagens que dizem que as estrelas formam, os cisnes, os gêmeos. É interessante e ao mesmo tempo surreal. E louco e desafiador. É uma viagem, mas quem não é?
Mas nós, nós somos filhos de Netuno. E não há outro destino senão esse de aceitar e de deixar-se levar como as ondas que rebentam lá embaixo, na certeza das desilusões.
Nós ali.
E o que mais importaria?

3 comentários:

Nana de SouZa disse...

"Mas nós, nós somos filhos de Netuno. E não há outro destino senão esse de aceitar e de deixar-se levar como as ondas que rebentam lá embaixo, na certeza das desilusões."

Sufoquei, juro!! Li com a respiração quase presa..
Mais aplausos a vc =D

HBMS disse...

Céus! Fui ali e quando voltei achei o Sophiananonima totalmente transformado *-*

HBMS disse...

Aaaaaaaaai ! *leu o texto agora*
Caramba viu ! Carambolas saltitantes ! ! ! Vc foi fundo e ainda pegou no meu ponto fraco .-. estrelas...cosmo *¬* juntou tudo nesse seu infinito particular'

;*