19 de mai de 2009

Contrabalançar-se I

Foto por Amanda O.! (Beijos hermanita ;*)


Minha testa grudada no embaçado dos vidros do ônibus, luzes dançando na minha retina, eu sinto algumas gotas da janela aberta do passageiro da frente. Companheiro, faria o favor de fechar? Então, minha testa grudada no vidro frio, aquele ônibus parado há minutos, que pra mim pareciam horas, pessoas e pessoas compartilhando aquele mesmo ar, aquele aperto, aquele calor infernal tão paradoxal comparado ao toró que caía lá fora. Mas eu estava alheio a tudo isso, só pensava nela, nela, meus olhos no embaçado das luzes do semáforo, minha cabeça nela, nela. Juro que eu preferia não pensar. Ninguém escolhe ficar com o maldito pensamento parado numa criatura, por mais bela e adorável que ela seja, por mais que goste dela, e eu gosto muito dela. E acho que ela gosta de mim também, pelo menos ela me diz desdizendo. E o pior é que eu sei, sabe quando você sabe uma coisa, que não tem como saber? Digo, não é que eu saiba por ela me dizer, porque mesmo ela desmentindo, ela me diz. Mas eu vejo nos olhos dela, nos olhos da minha pequena, eu vejo que ela gosta de mim, que se importa comigo. Ela finge que não, ela se boicota, tenta se proteger, brinca de durona. Na verdade eu acho que ela pensa que não serve pra mim, de alguma forma. Eu simplesmente acho o contrário. Eu nunca servi pra ela, mas não sou tão bondoso pra deixá-la seguir. Eu quero, eu preciso dela. Agora por que ela faz essas coisas comigo? Se ela gosta de mim, se ela sabe que eu gosto demais demais dela, isso é tão claro e evidente que até esses desconhecidos nesse ônibus lotado podem ver em mim, quase podem ver a imagem dela sorrindo pra mim nos meus olhos, quando eu penso nela, e eu sempre estou pensando nela. Mas ela faz. Essas coisas que ela faz, que me machucam, que me fazem pensar em deixá-la, e que me deixa tão mal em pensar que alguma hora eu pensei em deixá-la, como se eu conseguisse! E ela sabe que eu não conseguiria, queria não ser tão óbvio assim. É por isso que ela faz essas coisas, porque ela sabe que eu não vou deixar de gostar dela fácil. Mas e se ela deixar de gostar de mim? E sou tão desgostável, sempre fui. As pessoas desgostam de mim com facilidade, talvez por ser óbvio demais. Sempre fui previsível, sou previsível até na minha imprevisibilidade.

Mas a minha menina brinca de bola com o meu coração, eu fecho os olhos agora e as pessoas pensam que eu cochilo, cochilar em ônibus parece divertido, mas eu estou pensando na minha pequena segurando meu coração com aquelas mãos miúdas, brincando com ele. Eu não me importo, juro, eu daria meu coração pra ela brincar, se isso fizesse aqueles lábios mornos de moça sorrirem, o iluminar do sorriso de sol da minha pequena! E eu dou risada com os olhos fechados ainda, me aperta no peito o coração que ela devia está nas mãos, eu tenho medo de perder, por favor menininha, não deixe de gostar de mim. E eu me sinto fraco demais em pensar assim, bato minha testa naquele vidro, primeiro de leve, depois mais forte, até alguém olhar pra mim com aquela cara de susto, e eu percebo que quebrar a minha testa não vai me fazer ficar mais forte. Eu queria mesmo era acordar num dia de sol como aquele não era, e ter desgostado daquela garota instantaneamente. Mas estava chovendo. E a única certeza que eu tenho, nesse ônibus, nesse trânsito parado, nessa alma de amante irreparável, é que enquanto chovesse, eu continuaria gostando dela.
E não parava de chover.



2 comentários:

Nana de SouZa disse...

Eu queria...Eu queria não continuar gostando dele. Mas, é incontrolável!
Eu bato o pé e digo que não penso mais e lá vem ele, pela rua, com aqueles mesmo par de olhos...Oh céus! Como eles conseguem me despir em questão de segundos...
Droga! Queria não desejá-lo tanto...Como fas?

=(



Um cheiro

P.S.: Que bom que gostou ^^
Eu também quero casar; quero um homenzinho....Porra! Eu quero ser pelo menos uma vez uma romântica tola e desvairada...Uma vez só; é pedir demais? Será que cometi tantos pecados assim e estou sendo punida. Até a mais gostosa independência um dia enche! E aí vem a vontade de ser dependente a alguém....

Amanda O. disse...

Que bom ver uma foto minha por aqui! Só não foi bom lembrar que te devo um texto.. Estou postando agora mesmo, minha hermanita linda! :*