6 de mai de 2009

Essa história dava um conto...

Era uma vez uma princesa triste que vivia só, só, somente só, cerrada na torre mais alta de um castelo qualquer. A princesa coitada, vivia suspirando e ansiando o dia que se entregaria às delícias do mundo extra-castelar. E esperava, e rezava, e desejava, e planejava, e sonhava...
Até que em um belo e dourado dia de sol, apareceu nas portas do castelo um príncipe que não era lá essas coisas toda. Mas mesmo não sendo lá essas coisas toda, ele roubou a princesa triste e levou-a consigo pro mundo. E ela, como era de se esperar, se apaixonou perdidamente por ele. Mesmo ele não sendo lá essas coisas toda.
Mas não sejamos duros com a pobre princesa triste. Vocês queriam o quê? 19 anos trancafiada na torre mais alta de um castelo qualquer, o mínimo que ela poderia fazer era se apaixonar pelo primeiro ser vivente que aparecesse pra tirá-la dali. O pouco é muito comparado ao nada.
Daí, a princesa triste ia vivendo quase feliz com o príncipe que não era lá essas coisas toda, descobrindo as indecências da vida. Mas o que ela não sabia ainda, é que o príncipe que não era lá essas coisas toda, já tinha roubado muitas princesas, tão tristes quanto ela por aí. E uma delas não tinha superado o fim do conto-de-fadas. Na verdade verdadeira, nem ele. E viviam paralelos à vidinha medíocre da princesa triste, um tórrido e complicado caso de amor.
Bem complexo na verdade: o príncipe que não era lá essas coisas toda parecia gostar mesmo da princesa triste, mas vivia preso a uma história mal resolvida com a princesa inconformada. Que por sua vez, podia até não gostar de verdade do príncipe que não era lá essas coisas toda, mas inconformada ela era, e inconformada sempre seria. E a princesa triste já tava amando o príncipe que não era lá essas coisas toda e só saía perdendo nesse caso. Mas ela tinha lá outra alternativa?
O esperado agora é que eu comece a narrar como o príncipe que não era lá essas coisas toda se descobriu morto de amores pela princesa triste, e tanto e tão forte era esse amor, que ele teria matado a princesa inconformada pra que ela os deixasse em paz e que pudessem viver felizes para sempre, como manda o figurino.
Mas eu não quero.
Eu quero mesmo é que a princesa triste se revolte, queime as anáguas e mande o príncipe que não era lá essas coisas toda e a princesa inconformada pro inferno juntinhos. Eu quero mesmo é que a princesa triste descubra que fora do castelo existe um monte de possibilidades e oportunidades, e que em cada esquina tem um nobre que vale sim muita coisa, esperando só a chance de fazê-la feliz. Eu quero que a princesa triste viva! Feliz para sempre, como convém, mesmo que só, por enquanto. Ela já não passou 19 anos trancada numa torre mesmo?

7 comentários:

Anavir disse...

eu te amo e voce broca, fato!

Dett =D [SOAD] disse...

Eu quero mesmo é que a princesa triste se revolte, queime as anáguas e mande o príncipe que não era lá essas coisas toda e a princesa inconformada pro inferno juntinhos. Eu quero mesmo é que a princesa triste descubra que fora do castelo existe um monte de possibilidades e oportunidades, e que em cada esquina tem um nobre que vale sim muita coisa, esperando só a chance de fazê-la feliz. Eu quero que a princesa triste viva! Feliz para sempre, como convém, mesmo que só, por enquanto. Ela já não passou 19 anos trancada numa torre mesmo?

[2]



Eu quero que a princesa triste se torne uma princesa feliz para sempre ao lado de um principe que nao precisa lá ser grandes coisas, mas que seja tudo que a princesa precisa!
te amo, ramps *-*

Chris Arruda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chris Arruda disse...

Eu quero que a princesa triste se torne uma princesa feliz para sempre[2]Ela merece!♥

Anavir disse...

Aaaaah, que lindas vocês! *__*

Nana de SouZa disse...

Eu quero mesmo que ela experimente da loucura e da doçura da liberdade!

Anônimo disse...

Amei *-*


By:Carolline Haazuos

Msn: carolinesouza18@hotmail.com